"Feliz é o homem que persevera na provação, porque depois de aprovado receberá a coroa da vida, que Deus prometeu aos que o amam" - Tg 1.12

Irno Prediger

Pastor Emérito

bootstrap modal form

VOCÊ ESTÁ PASSANDO POR TRIBULAÇÕES? NÃO DESISTA!

Tiago 1.1-4; 12


Marli e eu acabamos de voltar duma viagem ao sertão Nordestino (Ceará, Pernambuco e Piauí). Visitamos líderes e a equipe missionária dos projetos de plantação de igrejas pela Missão Zero no sertão nordestino; dirigi um curso e treinamentos, preguei em algumas das Comunidades luteranas e participamos do encontro de células. Diversas vezes ouvi por lá: “Que bom que, apesar da idade de vocês e da perda recente dum filho, vocês não têm desistido de nos assessorar aqui no sertão”.
 Todos nós passamos por coisas difíceis. As tribulações podem vir de fora, como podem vir de dentro. Muitas vezes elas nos atingem de repente, de forma inesperada. São doenças inesperadas que nos trazem dor e sofrimento; é a perda dum emprego e dívidas que nos desestabilizam; são crises na família ou no casamento que nos desestruturam; é a morte de alguém próximo que nos abala; são problemas na nossa célula ou Comunidade que nos desanimam; é a oposição da família à nossa decisão de seguir e servir a Jesus. Muitos podem ser os motivos que causam sofrimentos e tribulações na vida e tentam nos fazer desanimar da caminhada da fé, de continuar servindo ao Senhor; de persistir no crescimento espiritual. O que fazer? NÃO DESISTA!
 Em Tg 1.12 as Sagradas Escrituras nos dizem: “Feliz é o homem que persevera na provação, porque depois de aprovado receberá a coroa da vida, que Deus prometeu aos que o amam". Fique firme na fé, na sua célula, na sua igreja, no servir ao Senhor, pois há recompensa para os perseverantes que amam a Jesus de verdade: vamos receber a “coroa da vida”!!!


COMO PERSEVERAR NAS PROVAÇÕES? (Tg 1.1-4)
Com uma postura de servo
 Quando Tiago escreve esta carta aos cristãos dispersos através do império romano, as igrejas estavam sofrendo forte perseguição e os cristãos estavam passando muitas provações por causa da sua fé em Cristo, além das tribulações já normais da vida. Nessas situações o cristão fica tentado a “chutar o pau da barraca” e abandonar a sua caminhada na fé e comunhão com os irmãos da igreja. Vamos olhar para o texto de Tg 1.1-4 para aprendermos como enfrentar as provações que surgem em nossas vidas.

 A primeira coisa que observo neste texto bíblico é que Tiago se apresenta como “servo”. Ele começa escrevendo: “Tiago, servo de Deus e do Senhor Jesus Cristo”. Ao que tudo indica, esse Tiago era o irmão de Jesus, que creu em Jesus como Messias e Senhor depois da ressurreição de Cristo. Paulo até dá um destaque especial a ele em 1 Co 15.7: “Depois (Jesus) apareceu a Tiago e, então, a todos os apóstolos”. Tiago, no entanto, não se apresenta como “apóstolo” ou “irmão de Jesus”. Ele entende que é “servo” o que, literalmente, significa “escravo”. Como “escravo” ele não possui nada que ainda lhe pertença pessoalmente. Bens, tempo, forças, dons e serviços pertencem ao Senhor!

Você confessa que Jesus é o seu Senhor? Então você é seu “servo” (= escravo).
Para um “servo” o determinante na vida é unicamente a vontade de Deus! Todos os planos e projetos pessoais estão colocados em segundo plano. Só são tocados pra frente se estiverem sob a vontade do Senhor. Para o “servo”, o que importa é a vontade do Senhor! Ao mesmo tempo, porém, ser “servo” de Jesus Cristo também significa que, onde o “servo” está, ali também estará o seu Senhor com ele, com toda a sua autoridade de Senhor dos senhores!
Você assumindo a condição de “servo” do Senhor Jesus Cristo é a primeira coisa fundamental para você suportar as provações da vida. O “servo” se sabe nas mãos do seu Senhor e a tudo enfrenta, mesmo as tribulações e provações mais duras da vida.

Com uma disposição alegre
“Meus irmãos, considerem motivo de grande alegria o fato de passarem por diversas provações,...” (2).

Como assim? Considerar motivo de alegria o fato de passar por provações? Essa não é a nossa reação natural diante de tribulações e provações. Tiago também sabia disso, mesmo assim anima os cristãos de seu tempo a encararem as provações, causadas pelas perseguições aos cristãos, com uma atitude de alegria. E ele fala do passar por “diversas” provações. Vamos procurar entender isso.

“Várias provações” são períodos de altos e baixos na vida: a aflição na vida pessoal e na dos queridos que nos cercam; são as dificuldades econômicas e profissionais; são as pessoas com as quais lidamos no dia-a-dia e que nos dificultam as coisas. Temos as doenças, desastres e consequências da idade que atingem a nossa vida. A essas aflições se acrescentam outras aflições que nos atingem por sermos cristãos: somos ridicularizados pelas pessoas à nossa volta; somos deixados de lado em certos ambientes; nos observam só com o objetivo de poderem nos criticar. Por vezes as provações nos sobrevêm até no círculo de irmãos da Igreja de Cristo. Assim, nós passamos por “diversas provações”. Elas vêm de todos os lados. Muitas vezes elas surgem tão de repente que parece que entramos num terrível temporal. Ficamos aflitos, deprimidos, arrasados! Daí pensamos: como seria bela a vida se não existissem essas coisas!

A Bíblia nos mostra que não precisamos esconder as nossas tristezas. 1 Pe 1.6: “Nisso vocês exultam, ainda que agora, por um pouco de tempo, devam ser entristecidos por todo tipo de provação”. A Bíblia também nos lembra que o próprio Senhor Jesus esteve triste quando estava atribulado (Mt 26.38). Mas, conforme Tiago, devemos, a rigor, alegrar-nos com as tribulações. Não com a tribulação em si, mas pelo que ela opera em nós!


Por que, então, provações são motivo de alegria?
A palavra grega para “prova” (peirasmós) significa tanto “tentação”, como “provação”. São situações em que é difícil mantermos a nossa vontade submissa à vontade do Senhor.
O inimigo percebe alguma chance para o lado dele nesta situação difícil para nós. Ele tem por objetivo separar-nos da boa vontade de Deus. Sob esse aspecto esta situação se constitui numa “tentação” do diabo.

Deus, no entanto, deseja que também nessa situação difícil nós perseveremos para com ele, mantendo a nossa confiança no Senhor em obediência voluntária a ele. Sob esse aspecto, esta situação difícil que passamos torna-se para nós uma “prova” ou um “teste”. Com ela Deus visa a nossa aprovação e o nosso crescimento.

Assim, uma mesma situação difícil em nossa vida, pode significar tanto uma tentação do inimigo, com o objetivo de derrubar-nos, como pode também significar um teste da parte de Deus com objetivo de sermos um cristão “aprovado”.

Testes são necessários na vida. Ninguém avança na escola e chega a uma boa formação sem passar por muitos testes e provas. O aluno pode ficar nervoso e com medo das provas, mas ele sabe que, passando pelas provas, ele avança e cria boas perspectivas para a sua vida. E, por isso, podemos alegrar diante das “provações” da vida.

Quando Deus permite que sejamos “provados”, é porque ele está trabalhando em nossa vida, visando fazer com que cresçamos e nos tornemos mais úteis para o Reino de Deus! Se Deus não nos conduz por testes de aprovação, deveríamos ficar preocupados e inquietos!
Cristãos realmente abençoados não são aqueles para os quais tudo corre “às mil maravilhas”, mas aqueles para os quais os testes se tornam cada vez mais difíceis! Lembremos de Abraão. O último teste (o sacrifício de seu filho Isaque) foi o mais difícil de todos (Gn 22). Foi assim que Abraão se tornou o grande pai e exemplo de fé para a humanidade!

Na realidade, as nossas tentações e tribulações são apenas lutas de retaguarda, pois a grande e decisiva batalha já foi travada e vencida por Jesus pessoalmente! Contudo, mesmo que nosso Senhor já tenha realizado a parte decisiva da nossa aprovação, cabe a nós enfrentar as nossas próprias provas na trilha da vitória de Jesus, com humildade e confiança nele, sempre tendo em mente a oração: “Não nos deixes cair em tentação”.

E não motivos para ficarmos apavorados, pois “Deus é fiel e não permitirá que sejais tentados além das vossas forças; pelo contrário, juntamente com a tentação, vos proverá livramento, de sorte que a possais suportar” (1 C0 10.13).


Com a expectativa daquilo de precioso que as provações produzem em nós.
“Pois vocês sabem que a prova da sua fé produz perseverança. E a perseverança deve ter ação completa, a fim de que vocês sejam maduros e íntegros, sem lhes faltar coisa alguma”.
O objetivo de Deus é que você se torne um cristão maduro e totalmente íntegro; um cristão que, através das provações pelas quais passou, tornou-se um crente perseverante , constante, firme, sólido. Isso só é possível para quem aprendeu a enfrentar provas cada vez maiores na vida, quem ficou firme debaixo de situações difíceis, de tarefas pesadas, de sofrimentos físicos e psíquicos, de tribulações diversas! Como isso acontece?

Paulo escreve em Cl 2.7: “Estais radicados nele (em Jesus)”. Só se torna um cristão maduro, de grande utilidade para o Reino de Deus e exemplo para muitos outros cristãos, quem passou muitas tempestades e persistiu na fé e submissão à vontade do Senhor!

Árvores plantadas em lugares de muito vento, como na praia, elas crescem tortas, mas resistentes aos ventos e tempestades. Por que resistem às tempestades? Porque aprenderam a colocar raízes profundas e que se prendem à rocha! Assim sejamos nós, “radicados em Cristo”, a Rocha. Sejamos uma igreja de cristãos bem enraizados em Cristo, cristãos que desejam crescer e amadurecer, dispostos a enfrentar e passar pelasmais diversas provações! Sejamos cristãos “maduros e íntegros” em quem não sobrem máculas para o dia de Jesus nos apresentar perante o Pai, na Sua vinda!

 CONCLUSÃO
Tg 1.12: “Feliz é o homem que persevera na provação, porque depois de aprovado receberá a coroa da vida, que Deus prometeu aos que o amam”.

COMPARTILHE EM SUAS REDES SOCIAIS

Endereço

Rua Protázio Garcia Leal, 1137 
Três Lagoas - MS

Contato

Email: secretaria@luterana3lagoas.com.br