"Uma igreja precisa ter clareza quanto à visão que Deus deu a ela. Sempre de novo precisamos olhar para a visão de trabalho que recebemos do Senhor. Somos uma Comunidade com a visão do trabalho em células. "

Pr. Irno Prediger

Pastor Emérito

bootstrap modal form

A SUA CÉLULA É A DE NÚMERO 14?

Baseado no livro “Compartilhar” de J. Comiskey
Rm 10.14; II Rs 7.3-9. 

Temos 14 células em nossa Comunidade. E estou fazendo a pergunta: “A sua célula é a de número 14?” Vejamos a que conclusão você chega ao final desta mensagem? E o que vocês vão comentar no encontro desta semana de sua célula?
Uma igreja precisa ter clareza quanto à visão que Deus deu a ela. Sempre de novo precisamos olhar para a visão de trabalho que recebemos do Senhor. Somos uma Comunidade com a visão do trabalho em células. Isso significa que o nosso foco está nas células. É a partir delas que, basicamente, cada membro é pastoreado pelos seus líderes. É a partir das células que acompanhamos os novos crentes através dum discipulado. Também é a partir das células que deve acontecer o nosso trabalho de evangelismo. Afinal, são as ovelhas que geram novas ovelhas e não os pastores! Na nossa visão, são as células que evangelizam pessoas novas, através dos relacionamentos de amizade.
 Estamos orando por um novo momento de avivamento em nossa igreja local. Certamente o Senhor deseja que isso aconteça. Será, porém, que nós estamos fazendo a nossa parte? Deus nos capacita com Seu Espirito Santo. Nós, porém, precisamos aprender a orar pelos nossos amigos perdidos e testemunhar de Cristo a eles. Foi para sermos as Suas testemunhas que Jesus nos prometeu o poder do Espírito Santo (At 1.8).
 Iniciamos hoje um novo ciclo de mensagens sobre “Compartilhar A Nossa Fé”. Nossa oração é que você desenvolva um coração de misericórdia pelos amigos “perdidos”; que saiba como trazer seu testemunho e o plano de salvação a eles; que você, com a sua célula, passem a se empenhar, de coração, aos que estão afastados de Cristo. Paulo diz em Rm 10.14: “Como, pois, invocarão aquele em que não creram? E como crerão naquele de quem não ouviram falar? E como ouvirão, se não houver quem pregue?”.

COMPARTILHANDO NOTÍCIA BOA
 Nosso país sofre duma certa crise econômica e política. O desemprego e a pobreza cresceram nestes últimos anos. A esperança de muitos é que, depois das eleições do dia de hoje, as coisas melhorem. O livro de II Reis também nos relata dum período de crise em Israel. Havia grande fome em Samaria, a capital do Reino do norte de Israel. Bem-Hadade, o rei da Síria, havia cercado Samaria com o seu exército, já fazia meses. O estoque de comida tinha acabado em Samaria. Todos passavam fome. II Rs 6.24-29 mostra a situação horrível dos israelitas. Até o esterco, proveniente do cocô das pombas, valia uma fortuna. Mães chegavam a comer seus próprios filhos, de tanto que era a fome. II Rs 7 relata, então, um grande milagre de Deus, anunciado pelo profeta Eliseu. Foi uma notícia muito boa.
 

Na entrada da cidade havia 4 leprosos israelitas famintos. Não havendo comida em Samaria, decidiram ir ao acampamento do exército Sírio para se entregarem. Lemos em II Rs 7.3-4: “Havia quatro leprosos junto à porta da cidade. Eles disseram uns aos outros: Por que ficar aqui esperando a morte? Se resolvermos entrar na cidade, morreremos de fome, mas se ficarmos aqui, também morreremos. Vamos, pois, ao acampamento dos arameus para nos render. Se eles nos pouparem, viveremos; se nos matarem, morreremos”.
 

Esses leprosos chegaram ao acampamento dos sírios totalmente sem esperança. Ao chegarem lá, porém, descobriram que o exército sírio havia fugido. Deus fizera eles ouvirem o tropel de cavalos dum grande exército a atacá-los. Eles fugiram e deixaram o acampamento com todos os seus pertences. Havia roupa e comida em abundância espalhados por todo acampamento sírio, agora abandonado. Os leprosos se lambuzaram de comer! Comeram e beberam o quanto podiam! Ensacaram comida, ouro, prata e jóias. Pegaram para si tudo o que podiam e esconderam. Mas, daí, lemos em II Rs 7. 9: “Então disseram uns aos outros: ´Não estamos agindo certo. Este é um dia de boas notícias, e não podemos ficar calados. Se esperarmos até amanhecer, seremos castigados. Vamos imediatamente contar tudo no palácio do rei”. Os quatro leprosos sabiam que todo o povo de Israel estava faminto. Havia muita gente faminta precisando da comida que eles tinham achado. Decidiram compartilhar a boa notícia, falando do que haviam descoberto.
 

Evangelizar é isso! É compartilhar as boas notícias com aqueles que precisam desesperadamente delas! A nossa postura deve ser a de Paulo que diz em Rm 1.16: “Não me envergonho do evangelho, porque é o poder de Deus para a salvação de todo aquele que crê”.
 Os leprosos famintos acharam comida e decidiram compartilhá-la com seus amigos. E nós? Fomos salvos pelo evangelho de Jesus Cristo! Não deveria ser natural o desejo de compartilhar com nossos amigos e conhecidos o “pão eterno” que achamos? Como crerão se não lhes falarmos de Cristo (Rm 10.14)?
A CÉLULA DE NUMERO 14.
Muitos de nós vimos o filme e a triste história do Titanic. Há pouco mais de 100 anos, o Titanic era o maior e mais seguro navio já construído. Sua primeira viagem foi da Inglaterra para os EEUU, em abril de 1912. Era considerado tão seguro que se dizia ser impossível afundar. Em 15/04/1912, porém, o navio bateu num iceberg durante a noite e afundou. Em pouco tempo desapareceu no oceano Atlântico. Centenas de pessoas ficaram se debatendo nas águas geladas do oceano e acabaram morrendo. Apenas 20 barcos salva-vidas foram lançados ao mar de uma maneira segura. A maior parte dos 20 barcos estava com apenas metade dos passageiros que poderia conter. Uma das coisas tristes daquela noite foi que 19 barcos, só parcialmente lotados, nada fizeram para tentar salvar as centenas de pessoas que estavam naufragando. Não remaram ao encontro daqueles que estavam se debatendo na água, muitos agarrados a destroços do navio. As pessoas de 19 barcos simplesmente se fizeram surdos aos gritos dos companheiros do Titanic que estavam morrendo. Apenas um barco salva-vidas, o barco de número 14, foi à procura das pessoas que gritavam na escuridão da noite. O barco 14 remou ao encontro dos que estavam morrendo e salvou algumas vidas preciosas.
 
A sua célula é um barco salva-vidas. Será que ela é a de número 14?
A expectativa de Jesus é que a sua célula seja o barco salva-vidas número 14. Nós, que estamos em Cristo e integramos uma célula, temos a resposta que salva aqueles que estão perecendo! Precisamos ir até eles com o barco e ajudar nossos amigos que estão perecendo na escuridão! Precisamos levar-lhes a boa notícia da salvação em Cristo! E Jesus nos prometeu o poder do Espirito Santo para sermos suas testemunhas (At 1.8). Amém. 

COMPARTILHE EM SUAS REDES SOCIAIS

Endereço

Rua Protázio Garcia Leal, 1137 
Três Lagoas - MS

Contato

Email: secretaria@luterana3lagoas.com.br