"Os que me acompanhavam viram a luz, mas não entenderam a voz daquele que falava comigo." Atos 22:9

Pr. Valmir Ropke

Pastor Geral

bootstrap modal form

COMPARTILHANDO EXPERIÊNCIAS

Quando você for Evangelizar uma pessoa lembre-se que você tem características próprias, ou seja no seu próprio estilo. As escrituras estão repletas de variados estilos que Deus utilizou para realizar os seus propósitos.


1. Confrontação. Pedro era conhecido como o sujeito que não tinha papas na língua. Ele tinha uma palavra certeira, às vezes até demais, que atingia as pessoas com relação às convicções delas, e que lhe dava a reputação de ter um estilo confrontador.

2. Intelectual. A destreza mental de Paulo e o seu alto grau de escolaridade eram manifestos na abordagem intelectual organizada, analítica e equilibrada com a qual costumava compartilhar a sua fé. Suas cartas refletem uma abordagem quase jurídica em seus argumentos demonstrada por meio do uso de contraposições para articular a verdade.

3. Interpessoal. Cristo é conhecido, em especial, por ter o hábito de iniciar, diariamente, conversa com seus ouvintes. Ele lançava mão de parábolas e em uma linguagem comum para transmitir os seus propósitos espirituais. Seu estilo interpessoal era acessível a pessoas de todos os tipos de procedências, idades, e com todos os níveis de experiência.

4. Convidativo. A Mulher Samaritana a qual Jesus conversou junto ao poço, tinha um estilo convidativo, indiciado pela animada convocação feita a sua família e amigos: “ venham ver este homem que conhece todo meu passado!” ela mal podia conter seu entusiasmo por ter conhecido o Messias e não queria nada mais a não ser que todos viessem a festa onde ele inesperadamente havia acabado de entrar.

5. Serviço. A Madre Teresa tinha um estilo de evangelismo baseado no serviço, demonstrado na sua propensão a demonstrar o amor de Cristo mas com atitudes do que com palavras.

6. Testemunho. Esse método de evangelismo se dá através do testemunho pessoal. Não mente pessoas que passaram para um processo de transformação. Do tipo, um ateu hostil, a um dedicado seguidor de Cristo.


Quando você interagir com pessoas, tenha em mente o seu estilo natural. Que eu saiba, Deus nunca aconselhou que você forçasse a passagem através de um modelo de disco rígido ou que andasse por aí como um robô de Deus, exageradamente empolgado, como se estivesse ligado em uma tomada. Talvez você conheça pessoas que se tornam evangelistas fanáticas e começam a agir de forma incompatível com seu estilo que Deus lhe deu. Elas se convencem de que precisam ser mais agressivas, mais falantes, mais expressivas, mais dinâmicas, mas tudo, a fim de levar alguém a Cristo. Isto simplesmente não é verdade.


Quando o espírito o convence a deixar a sua zona de conforto, atravessar uma sala, entrar na zona do desconhecido para descobrir a história de alguém, ele quer que você apareça, e não alguém que você acha que deve ser. A conversa deve fluir em sincronia com seu autêntico eu.


Apresentando o Evangelho

Recomendo antes de você querer apresentar o plano de salvação comece com a seguinte pergunta. Posso fazer uma pergunta para você? Normalmente, a pessoa vai responder: Claro. Como se encontra a sua condição espiritual? Conforme a resposta que você venha receber você poderá avaliar se deve dar inicialmente um testemunho ou apresentar o plano de salvação. 

1. Seu testemunho pessoal para evangelizar baseado em Atos 22.1.21, onde relata a história do apóstolo Paulo em sua conversão

Paulo falava a respeito de sua vida antes de conhecer a Cristo, como recebeu o Cristo e por fim, como Cristo transformou a sua vida.


Atos 22.1-5, Paulo conta como era sua vida antes de tornar cristão. Ele buscava se identificar com seus ouvintes falando em hebraico, explicando que sua infância e estilo de vida tinha sido semelhantes a deles. Além disso, identificou-se também com eles dizendo, “ sou judeu, nascido em Tarso da Cilícia, mas criado nesta cidade. Fui instruído rigorosamente por Gamaliel na lei de nossos antepassados, sendo tão zeloso por Deus quanto qualquer um de vocês hoje” (Atos 22.3).


Em seguida, Paulo relata seu encontro com Jesus ( Atos 22.6-16). Ele Compartilha o que aconteceu na estrada para damasco e como ficou tão surpreso quanto eles deviam estar naquele momento. Ele viu Jesus. Jesus falou com ele. Paulo disse, “ Por volta do meio-dia, eu me aproximava de Damasco, quando de repente uma luz forte vindo do céu brilhou ao meu redor. Cair por terra e ouvi uma voz que me dizia: Saulo, Saulo! Então perguntei: Quem és tu, Senhor? E ele respondeu: Eu sou Jesus, o Nazareno, a quem você persegue” (Atos 22.6-8).


Por fim, Paulo fala a respeito de sua vida depois de crer em Jesus (Atos 22.17-21). Jesus me deu a tarefa de pregar o evangelho, e a plenitude do espírito. Sua vida foi completamente redirecionada.

Prepare as quatro partes de testemunho E compartilhe com uma pessoa:
• Minha vida antes de conhecer Jesus era assim
• Esses são os detalhes de como eu realmente aceitei Jesus
• Assim a minha vida tem mudado desde que me tornei cristão


2. Plano de salvação, “Amor de Deus”
(Livro, Folheto e os dois cartões - plano de salvação e Meus Alvos)


O aspecto positivo de usar um folheto é que você pode ler junto com a pessoa e depois entregá-lo para que ela possa estuda-lo em um outro momento. É um investimento que vale a pena, especialmente quando é o destino eterno de uma pessoa que está em jogo. Também recomendo que você memorize Os quatro pontos para transmitir o plano de salvação, porque muitas vezes você não terá o folheto em mãos quando uma porta se abrir para você compartilhar o evangelho.


Apresentando os quatro pontos do amor de Deus:

1. O plano de Deus – “ porque Deus tanto amou o mundo que deu seu filho unigênito, para que todo o que nele crer não pereça, tenha a vida eterna” (João 3.16).

2. O problema do homem – “Todos pecaram e estão separados da glória de Deus” (Romanos 3.23).

3. A solução de Deus – “ Cristo sofreu pelos pecados uma vez por todas, o justo pelos injustos, para conduzirmos a Deus. Ele foi morto no corpo, mas vivificado no Espirito” (1 Pedro 3.18).

4. A decisão mais importante – “Se você confessar com a sua boca que Jesus é senhor e crer em seu coração que Deus o ressuscitou dentre os mortos, será salvo” (Romanos 10.9).


Após, ter apresentado o plano de salvação para testificar se o evangelizando quer de fato tomar a decisão naquele momento, faça as seguintes perguntas:

1. Você crê que Jesus morreu na cruz pelos seus pecados?

2. Você crê que Jesus ressuscitou dos mortos?

3. Você quer entregar sua vida a Jesus?

Então, faça com o evangelizando, a oração de entrega. Ela poderá ser assim:
Senhor Jesus, eu Creio que és o filho de Deus e creio que morreu por mim. Perdoa meus pecados e entre em meu coração.

Eu creio que você ressuscitou dos mortos e hoje vive.

Aceito como meu senhor e salvador e te seguirei por toda minha vida. Amém.

Perguntas de edificação dos encontros de Pequenos Grupos
1. Compartilhe como você chegou a fé em Cristo?
2. Como a maneira de Jesus evangelizar impactou sua vida?
3. Que tipo de oportunidades você tem pedido a Deus em suas orações, para evangelizar alguém?

COMPARTILHE EM SUAS REDES SOCIAIS

Endereço

Rua Protázio Garcia Leal, 1137 
Três Lagoas - MS

Contato

Email: secretaria@luterana3lagoas.com.br