“E disse-lhes: "Vão pelo mundo todo e preguem o evangelho a todas as pessoas." - Marcos 16:15

Pr. João Carlos

Pastor Auxiliar

bootstrap modal form

EVANGELISMO POR AMIZADE

Certo domingo, uma jovem senhora entrou na igreja e perguntou como poderia encontrar Jesus e ser batizada. Quando o pastor perguntou um pouco mais sobre seu interesse em conhecer Jesus, ela compartilhou sua história.


Ela explicou que um ano antes, seu filho de três anos de idade foi atropelado por um carro e ficou seriamente ferido. Nesse tempo, sua vizinha, membro daquela igreja, foi uma tremenda ajuda. Ela cuidou de seu outro filho, cozinhou para sua família, fez corridas para o shopping, limpou a casa e até lavou suas roupas. Ela fez tudo isso sem pedir nada em troca.

A senhora então continuou, “ Eu sabia que a minha vizinha tinha algo de que eu precisava. Eu também sabia que ela era membro dessa igreja. Apesar de ela ter me convidado para vir a um culto, eu tinha uma atitude negativa para com o cristianismo. Minha mãe havia me ensinado que os cristãos eram arbitrários e antipáticos”. 


Então concluiu, em lágrimas, “Minha vizinha, de forma alguma, era como minha mãe havia dito. Ela era o oposto daquilo. Há algumas semanas ela se mudou. Senti sua falta. Então comecei a ler minha Bíblia, como ela havia me recomendado. Ao ler a Bíblia, entendi que o Deus da Bíblia é tão amoroso e atencioso como a minha vizinha. Agora eu desejo segui-lo e por isso estou aqui hoje.


Evangelismo por amizade é amar os não cristãos por meio de atos de bondade, que abrirão seus corações para ouvirem a mensagem do evangelho. Jesus foi o maior exemplo desse tipo de evangelismo.

Deus, o grande evangelista relacional.
Deus não fez de sua mensagem um grito vindo do céu para sua criação aqui na terra. Jesus tornou-se a mensagem por meio de seu nascimento, vida, morte e ressurreição. Ele preocupou-se com as pessoas, curou suas doenças e ensinou a elas uma maneira melhor de viver.


Ele não apenas desenvolveu um relacionamento profundo e duradouro com os doze discípulos, mas também estava constantemente buscando alcançar os que estavam próximos dele. Ele falou com a mulher no poço, em Samaria, e com grande graça indicou sua verdadeira necessidade. Jesus se permitia desviar de seu caminho quando alguém precisava de ajuda. Ele revelou um Deus relacional, que se importa com sua criação.


De acordo com as estatísticas, de 75 a 90% das pessoas que se tornam seguidoras de Cristo são alcançadas por meio de relacionamentos.


Em uma pesquisa fez-se a seguinte pergunta a 14 mil membros de igreja: “Quem ou o quê, foi responsável por sua entrega a Cristo e vinda a igreja?”


Os resultados foram o seguinte:
- Uma necessidade específica: 1 a 2 %
- Entrar numa igreja: 2 a 3 %
- Visita pastoral: 5 a 6 %
- Visita em casa: 1 a 2 %
- Cruzada Evangelística: 0,5 %
- Programação da igreja: 2 a 3 %
- Amigo ou parente: 75 a 90 % (ou seja, amizade, comunhão, relacionamento..)


Cada vez mais as pessoas querem ver Jesus nas outras pessoas antes de estarem prontas para a decisão de segui-lo. Cada vez mais pessoas são alcançadas pelo evangelismo por amizade em vez de por programas de alta tecnologia, televisores com grandes telas e estratégias de marketing. Paulo disse, tornem-se meus imitadores como eu sou de Cristo (1ª Cor. 11:1).


É interessante notar no texto de João 1.35-51, o importante papel dos relacionamentos nas primeiras conversões a Jesus.


Vejamos a sequência:
– João Batista era primo de Jesus.
– João indica Jesus a seus discípulos, e um destes era André.
– André apresenta Pedro.
– Filipe, da mesma cidade e provavelmente um conhecido da turma, leva Natanael.


Parece que complicamos muito essa forma simples de Jesus que aproveitava os contos naturais. Esquecemo-nos de que até hoje a maioria das pessoas vem para Jesus por meio de relacionamentos. Por ser relacional, minha tarefa é construir pontes de amizade.


Alcançando pessoas que você já conhece
Oikos é uma palavra grega encontrada no Novo Testamento que significa casa, ou família estendida. Em Atos 16:31 lemos, “Creia no Senhor Jesus, e serão salvos, você e os de sua casa”. Naquela época, a família estendida ou Oikos, podia incluir membros da família, escravos, amigos e profissionais conhecidos. Atualmente, cada pessoa com a qual você passa uma hora ou mais por semana faz parte do seu Oikos.


Você também pode desenvolver novos relacionamentos de Oikos. Esses relacionamentos de amizade geralmente se desenvolvem num contexto de algo mais. Treinar um time de futebol, ir a um determinado cabeleireiro, unir-se a comissão de voluntários de uma associação, ou envolver-se em determinado grupo de interesse, estão entre as muitas maneiras de se desenvolver relacionamentos. Você pode um ir-se a uma associação de pais de mestres, vigilância do bairro ou outra dentre tantas organizações ou associações que existem em sua comunidade local.


Lembre que fazer amigos não deve ser uma tarefa difícil.

Uma das principais perguntas que você deve se fazer é: o que eu gosto de fazer? Jogar futebol? Caminhar? Teatro? Cozinhar?

Estágios no evangelismo por amizade
Há alguns passos importante no evangelismo por amizade.

O primeiro é a seleção. Faça uma lista das pessoas com as quais você já tem um relacionamento natural ou está desenvolvendo um relacionamento. Persevere na oração por essas pessoas. Enquanto isso, procure ir ao encontro das necessidades dessas pessoas e seja simplesmente um amigo.

O próximo passo é cultivo. Isso significa conhecer a pessoa, ouvindo atentamente quais são suas necessidades e então buscar ir de encontro a essas necessidades de maneira prática.


Normalmente as pessoas não estão abertas para discutir assuntos espirituais com pessoas que não conhecem. Procure compreender os sonhos e ambições de seus amigos não cristãos, tentando descobrir suas necessidades e problemas.


Segue algumas sugestões de como cultivar relacionamentos com não cristãos:
- Ore diariamente por essas pessoas
- Passe o máximo de tempo possível com elas
- Ouça
- Faça perguntas
- Seja hospitaleiro
- Seja transparente
- Sirva as necessidades delas
- Apresente-as a seus amigos cristãos.


O terceiro passo é apresentação. Enquanto você ora e cultiva relacionamentos com os perdidos, o Espírito de Deus vai, no momento certo, gerar circunstancias para você compartilhar o evangelho.


O quarto passo é a regeneração. Você não pode fazer com que isso aconteça – somente Deus pode. Para que a regeneração aconteça, a pessoa precisa entender que:
- É pecador (a)
- O pecado tem castigo
- Jesus morreu na cruz por seu pecado
- Precisa receber Jesus em seu coração e em sua vida
- Quando essas coisas acontecem, a pessoa experimenta o novo nascimento para dentro da família de Deus.


O quinto passo é a conservação. Assim como o Espírito Santo usou você no processo de regeneração, ele também vai usá-lo para conservar este fruto. Se você não se tornou um amigo no período de cultivo, provavelmente a pessoa não vai querer que você seja seu discipulador.
O evangelismo por amizade é um pacote completo que começa no estágio antes da pessoa tornar-se cristã e continua ao longo da caminhada cristã, até que essa pessoa se torne um discípulo que faz novos discípulos.


Jesus é nosso exemplo de relacionamento com pessoas, indo ao encontro de suas necessidades e compartilhando a mensagem do evangelho.


A maior parte das pessoas vem a Jesus como resultado de uma amizade.

A forma mais eficiente de evangelismo acontece ao descobrir uma necessidade na comunidade e procurar atende-la. Amém.

REFLEXÃO
1- Temos tido o sentimento de compaixão em relação aqueles que não conhecem Jesus?
2- Pense na pessoa que levou você a Jesus. O que ela fez que impactou a sua vida?
3- Em sua opinião, por que a maioria das pessoas é levada a Jesus por um amigo ou parente?

COMPARTILHE EM SUAS REDES SOCIAIS

Endereço

Rua Protázio Garcia Leal, 1137 
Três Lagoas - MS

Contato

Email: secretaria@luterana3lagoas.com.br